Adaptacion al cambio climatico-9

A importância dos cenários climáticos regionalizados para as políticas de adaptação à mudança climática

Segunda, setembro 20, 2021

17:15 h Espanha | 9:15 h América Central | 10:15 h Colômbia

Os cenários regionalizados de mudança climática são elementos fundamentais para dispor de estimações realistas sobre o clima futuro que permitam estabelecer políticas de adaptação à mudança climática. Entre as necesidades identificadas nos escritórios intersetoriais das redes CIMHET, CODIA e RIOCC, se encontra a de dispor destes cenários para diferentes subregiões com uma resolução suficiente, que permitam avaliar o impacto da mudança climática sobre os setores socioeconômicos e sistemas naturais, utilizando metodologias comuns elaboradas por instituições oficiais.

O objetivo desta sessão é dar a conhecer experiências concretas no desenvolvimento de cenários climáticos regionalizados e de ferramentas (visores) associadas para facilitar o acesso à informação e sua aplicação em políticas, medidas e ações de adaptação à mudança climática.

Documentação

Este espaço é um repositório de documentos digitais, cujo objetivo é armazenar, preservar e divulgar de forma aberta informação resultante da sessão virtual.

Lic. Berta Alicia Olmedo Vernaza

Visor Centroamericano de Escenarios de Cambio climático Regionalizados

Rogger Morales

Importancia de los escenarios climáticos para las medidas de adaptación al cambio climático: ​Experiencia del Plan Nacional de Adaptación de Perú​

J. Tamayo

Proyectos de escenarios regionalizados de cambio climático para Centroamérica

Falantes

Sara Cavoleda

Coordenadora Técnica da Fundação Internacional e para a Ibero-América de Administração e Políticas Públicas (FIIAPP)

Rogger Morais Hermosa

Ministerio do Ambiente (MINAM)-Perú

Berta Alicia Olmedo Vernaza

Secretaria Executiva, Comité Regional de Recursos Hidráulicos do Sistema de Integração Centroamericana (CRRH-SICA)

Berta Alicia Olmedo Vernaza Atualmente, Secretária Executiva do Comitê Regional de Recursos Hidráulicos do Istmo Centro-americano, de nacionalidade panamenha. Especialista em Meteorologia Aplicada da Universidade da Costa Rica. Licenciada em estatística, da Universidade do Panamá.

Estudos em prognóstico estacional na Universidade de Oklahoma, USA. Com estudos como Técnico em Meteorologia na Universidade do Panamá e como Meteorologista Classe II da OMM, obtido no Instituto de Meteorologia de Madri, Espanha. Diplomada na gestão de Cooperação Sul-Sul e Triangular Desempenhou como Meteorologista com ênfase em climatologia e mudança climática. Foi membro da Comissão de Agrometeorologia da OMM. Gerente de Climatologia na Direção de Hidro meteorologia da ETESA e Representante permanente do Panamá perante a Organização Meteorológica Mundial. Professora na Universidade do Panamá, escola de meteorologia, desde 1996-atualmente em licença sem desfrute de salários. Foi promotora do projeto de Clima e Saúde, especificamente o prognóstico do vetor Aedes Aegypti em distritos da capital do Panamá.

Algumas publicações:
• Sobre indicadores de mudança climática para a Centro-América, como apoio ao Painel Intergovernamental de mudança climática (IPCC).
• Cenários de mudança climática para o Panamá, componente de temperatura. • Indicadores de mudança climática no Panamá.
• Pesquisas relacionados com os efeitos do El Niño sobre a chuva e a temperatura no Panamá, seu impacto no setor hidroelétrico e também no setor agropecuário.

Jorge Tamayo Carmona

Coordenador do Programa de Cooperação Meteorológica Ibero-americano, Agencia Estatal de Meteorologia

Nascido a 14 de julho de 1960, é Doutor em Ciências Físicas pela Universidade de Valência e pertence desde 1984 ao Corpo Superior de Meteorologista do Estado da Espanha. Desde sua reativação em 2003, é o responsável da Secretaria da Conferência de Diretores dos Serviços Meteorológicos e Hidrológicos Ibero-americanos (CIMHET), assim como, desde 2007, também é o Delegado da Agência Estatal de Meteorologia (AEMET) na Comunidade Valenciana. Possui uma grande experiência, tanto na direção e gestão da planificação da observação, a infraestrutura e a predição meteorológica, como no campo da cooperação internacional, especialmente com os Serviços Meteorológicos Ibero-americanos e a Organização Meteorológica Mundial.

Ministrou numerosas conferências e palestras, muitas delas internacionais e participou em mais de 100 congressos e reuniões, nacionais e internacionais. Publicou numerosos trabalhos relacionados com a meteorologia, climatologia, cooperação meteorológica e fortalecimento institucional dos Serviços Meteorológicos.

Foi professor associado da Faculdade de Física da Universidade de Valência e professor em diversos cursos de pós-graduação da mencionada Universidade assim como na AEMET e em diversos Serviços Meteorológicos da Ibero-América.